Esqueci de escrever no Tempo

Esqueci de Escrever no Tempo

Ele adormeceu aconchegado, tinha visto antes uns olhos meigos que o faziam pensar em cada momento que passava. Nos dias que se seguiram de manhã perdeu-se no tempo de uma outra forma. Afastou lentamente o edredon, deixou as gotas de água  percorrerem o seu corpo. Olhou a nos olhos da manhã, sentiu o sabor doce e amargo do café da manhã com a água da vida ali e em cada minuto na chama de um fogo, lume que o consumia e tocava o peito no sítio certo. Um beijo doce, o caminho com farrapos de um nevoeiro . Até o frio era mais doce e a tinta deixou por momentos de correr no papel . A mão a pena e o papel ficaram por momentos perdidos naquele beijo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *